Artigos e Notícias

Chá das Flores ... e assim aconteceu em Pasárgada!

Alguns adoraram a ideia de artisticamente caprichar na pintura da Mandala outros, aceitaram o convite e foram formatar na cozinha deliciosas empadas e merengues e outros se deleitaram em cantar e relembrar velhas canções, tocando instrumentos de percussão, criando, se expressando, interpretando e interagindo, dentro de uma manifestação sonoro musical.

Jogos cognitivos e terapêuticos fizeram parte do contexto estimulando os aspectos físicos, mentais e sociais. A organização ou a estrutura da vida psíquica atual corresponde às experiências passadas, no dia a dia. Ontem; mais claro com algumas falhas, hoje; a vivência e realidade dos fatos vividos a cada dia; e o amanhã cheio de vontades de sonhos a realizar. Essas experiências constituem um conjunto dos fenômenos psíquicos que compõe o campo da consciência: percepção, imaginação, fantasia, linguagem, sentimentos, necessidades, humor, atividade psicomotora (agir, pensar, sonhar) uma série de graus da consciência que organizados, passam a fazer parte do campo de atuação indo da inconsciência até a vigilância, definido como relação do eu com o meio ambiente, relaxando, acalmando, aliviando dores, melhorando e estimulando a memória.

Tudo colocado de maneira expressiva e produtiva de significados, em uma gostosa tarde de “Chá das Flores” contornada pelo trabalho da musicoterapia e psicologia. O idoso mesmo com alterações cognitivas características de quadros demenciais precisa ter atuação forte nas funções cognitivas para um envelhecimento criativo, participativo, através de estímulos motores, táteis, visuais, vocais, alcançando melhor integração intra e interpessoal. Com o apoio qualificado de uma equipe multidisciplinar que dispara atividades prazerosas e significativas junto aos idosos é possível desenvolver situações que componham um cotidiano cheio de poesia, momentos especiais e resgate de identidade. Quando as pessoas mesmo demenciadas participam da construção de seus projetos desenvolvem e resgatam funções adormecidas pelo desuso ou pela degeneração.

Regina Helena Maykot é musicoterapeuta no Centro Dia Pasárgada.


Destaques
Arquivos
Siga me
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon